Vacina tétano, difteria e tosse convulsa (Tdap)

Por que vacinar?

Tétano, difteria e tosse convulsa são doenças muito sérias. A vacina Tdap pode nos proteger contra essas doenças. E, a vacina Tdap tomada por grávidas pode proteger bebês recém-nascidos contra tosse convulsa.

O TÉTANO (travamento da mandíbula) é raro hoje em dia nos Estados Unidos. Ele causa endurecimento e enrijecimento dolorosos dos músculos, normalmente no corpo todo.

  • Ele pode levar ao endurecimento dos músculos da cabeça e do pescoço, de forma que não se consegue abrir a boca, engolir ou, às vezes, até mesmo respirar.
  • O tétano mata cerca de 1 em 10 pessoas que são infectadas, mesmo após elas receberem a melhor assistência médica.

A DIFTERIA também é rara hoje em dia nos Estados Unidos. Ela pode causar a formação de uma capa espessa atrás da garganta.

  • A difteria pode levar a:
    • problemas respiratórios
    • insuficiência cardíaca
    • paralisia
    • morte

A TOSSE CONVULSA provoca:

  • intensos acessos de tosse que podem causar:
    • dificuldade para respirar
    • vômito
    • perturbação do sono
  • Ela também pode causar:
    • perda de peso
    • incontinência
    • fraturas das costelas.
  • Até 2 em 100 adolescentes e 5 em 100 adultos com tosse convulsa são hospitalizados ou têm complicações que podem incluir pneumonia ou morte.

Essas doenças são causadas por bactérias. A difteria e a tosse convulsa são transmitidas de pessoa para pessoa por secreções de tosse ou espirros. O tétano penetra no corpo através de cortes, arranhões ou feridas.

Antes das vacinas, até 200.000 casos de difteria, 200.000 casos de tosse convulsa e centenas de casos de tétano eram relatados nos Estados Unidos todos os anos. Desde que a vacinação começou, os relatos de casos de tétano e difteria caíram cerca de 99% e, no caso da tosse convulsa, cerca de 80%.

Vacina Tdap

  • A vacina Tdap pode proteger adolescentes e adultos contra tétano, difteria e tosse convulsa.
  • Uma dose de Tdap é aplicada rotineiramente aos 11 ou 12 anos de idade.
  • Pessoas que não tomaram a Tdap nessa idade devem tomá-la assim que possível.
  • A Tdap é especialmente importante para profissionais de saúde e qualquer pessoa que tenha contato próximo com um bebê de menos de 12 meses.
  • As mulheres grávidas devem tomar uma dose de Tdap durante cada gravidez para proteger o recém-nascido contra tosse convulsa.
  • Os bebês são os que correm mais riscos de complicações graves, com risco de morte, da tosse convulsa.

Outra vacina, chamada Td, protege contra tétano e difteria, mas não contra tosse convulsa. Deve-se tomar um reforço de Td a cada 10 anos. A Tdap pode ser tomada como um desses reforços se você nunca tiver tomado a Tdap antes. A Tdap também pode ser tomada depois de um corte ou queimadura grave para prevenir a infecção por tétano. O seu médico ou a pessoa que aplicar a vacina poderá fornecer mais informações.

A Tdap pode ser aplicada com segurança ao mesmo tempo que outras vacinas.

Algumas pessoas não devem tomar essa vacina

  • Uma pessoa que já tenha tido uma reação alérgica com risco de morte depois de uma dose anterior de qualquer vacina contendo difteria, tétano ou tosse convulsa OU que tenha alergia grave a qualquer componente desta vacina, não deve tomar a vacina Tdap. Informe a pessoa que aplicar a vacina sobre quaisquer alergias graves.
  • Qualquer pessoa que tenha entrado em coma ou tido convulsões repetidas em 7 dias após uma dose de DTP ou DTaP na infância, ou uma dose anterior de Tdap, não deve tomar a Tdap, a menos que outra causa, que não a vacina, tenha sido encontrada. Ainda assim, ela pode tomar a Td.
  • Converse com seu médico se:
    • você tiver convulsões ou outro problema do sistema nervoso
    • tiver tido inchaço ou dor intensa após qualquer vacina que contenha componentes de difteria, tétano ou tosse convulsa
    • já tiver tido uma doença chamada síndrome de Guillain-Barré (SGB)
    • não estiver se sentindo bem no dia marcado para a aplicação da vacina.

Riscos

Com qualquer remédio, incluindo vacinas, há uma possibilidade de haver efeitos colaterais. Esses efeitos são geralmente leves e desaparecem por si. Reações sérias também são possíveis, mas são raras.

A maioria das pessoas que toma a vacina Tdap não apresenta nenhum problema.

Problemas leves após a Tdap (não interferiram nas atividades)

  • Dor no local da injeção (cerca de 3 em 4 adolescentes ou 2 em 3 adultos)
  • Vermelhidão ou inchaço no local da injeção (cerca de 1 em 5 pessoas)
  • Febre baixa de pelo menos 38,0 °C (até cerca de 1 em 25 adolescentes ou 1 em 100 adultos)
  • Dor de cabeça (cerca de 3 ou 4 em 10 pessoas)
  • Cansaço (cerca de 1 em 3 ou 4 pessoas)
  • Enjoo, vômito, diarreia, dor de estômago (até 1 em 4 adolescentes ou 1 em 10 adultos)
  • Calafrios, dor nas articulações (cerca de 1 em 10 pessoas)
  • Dores no corpo (cerca de 1 em 3 ou 4 pessoas)
  • Erupção cutânea, glândulas inchadas (incomum)

Problemas moderados após a vacina Tda (Interferiram nas atividades, mas não exigiram assistência médica)

  • Dor no local da injeção (até 1 em 5 ou 6)
  • Vermelhidão ou inchaço no local da injeção (até cerca de 1 em 16 adolescentes ou 1 em 12 adultos)
  • Febre acima de 38,9 °C (cerca de 1 em 100 adolescentes ou 1 em 250 adultos)
  • Dor de cabeça (cerca de 1 em 7 adolescentes ou 1 em 10 adultos)
  • Enjoo, vômito, diarreia, dor de estômago (até 1 ou 3 em 100 pessoas)
  • Inchaço do braço inteiro no qual foi aplicada a injeção (até cerca de 1 em 500)

Problemas graves após a Tdap (Incapaz de realizar atividades habituais; precisou de assistência médica)

  • Inchaço, dor intensa, sangramento e vermelhidão no braço no qual foi aplicada a injeção (raro).

Problemas que podem acontecer depois de qualquer vacina:

  • Às vezes, as pessoas desmaiam depois de um procedimento médico, incluindo uma vacinação.
    • Sentar-se ou deitar-se por cerca de 15 minutos pode ajudar a prevenir desmaios e lesões causadas por quedas.
    • Fale com seu médico se você:
      • sentir tontura
      • tiver alterações na visão
      • tiver zumbido nos ouvidos
  • Algumas pessoas sentem dor intensa no ombro e têm dificuldade de mover o braço no qual a vacina foi aplicada. Isso acontece muito raramente.
  • Qualquer medicação pode causar uma reação alérgica grave.
    • Essas reações a uma vacina são muito raras.
    • Estima-se que ocorram em menos de 1 em um milhão de doses
    • se houver uma reação alérgica, esta acontecerá dentro de alguns minutos a algumas horas após a vacinação.

Como acontece com qualquer remédio, existe uma possibilidade muito remota de uma vacina causar dano sério ou morte.

A segurança das vacinas é monitorada continuamente.

E se houver uma reação grave?

O que devo observar?

  • Observe qualquer coisa que possa parecer preocupante, como:
    • sinais de reações alérgicas graves
    • febre muito alta
    • alterações comportamentais.
  • Os sinais de uma reação alérgica grave incluem:
    • urticária
    • inchaço no rosto ou na garganta
    • dificuldade para respirar
    • taquicardia
    • tontura
    • fraqueza
  • normalmente de poucos minutos a algumas horas após a vacinação.

O que se deve fazer?

  • Se você acha que é uma reação alérgica grave ou outra emergência que não pode esperar, ligue para o serviço de emergência local ou leve a pessoa ao hospital mais próximo. Caso contrário, chame o seu médico.
  • Conte ao médico o que aconteceu, a data e hora em que aconteceu a reação e quando a vacina foi administrada.

Fontes de informação

Adaptado da Coalizão de Ação de Imunização, Declarações de Informações sobre Vacinas.