Vacina contra rotavírus

Por que vacinar?

O rotavírus é um vírus que provoca diarreia, principalmente em bebês e crianças pequenas. A diarreia pode ser grave e causar desidratação. Vômito e febre também são comuns em bebês com rotavírus.

Antes da vacina contra rotavírus, a doença por rotavírus era um problema de saúde sério e comum em crianças nos Estados Unidos. Quase todas as crianças nos Estados Unidos tiveram pelo menos uma infecção por rotavírus antes de seu 5 o aniversário.

Todos os anos, antes que a vacina ficasse disponível:

  • mais de 400.000 crianças pequenas tinham que consultar um médico por causa de doença provocada por rotavírus
  • mais de 200.000 tinham que ir ao pronto-socorro
  • 55.000 a 70.000 tinham que ser hospitalizadas
  • 20 a 60 morriam

Desde a introdução da vacina contra rotavírus, as hospitalizações e idas ao pronto-socorro por causa do rotavírus caíram drasticamente.

Vacina contra rotavírus

Há duas marcas de vacinas contra rotavírus disponíveis. Seu bebê tomará 2 ou 3 doses, dependendo da vacina que será usada.

As doses são recomendadas nas seguintes idades:

  • Primeira dose: 2 meses de idade
  • Segunda dose: 4 meses de idade
  • Terceira dose: 6 meses de idade (se necessário)

Seu filho precisa tomar a primeira dose da vacina contra rotavírus antes de 15 semanas de idade e a última até os 8 meses. A vacina contra rotavírus pode ser tomada com segurança ao mesmo tempo que outras vacinas.

Quase todos os bebês que tomam a vacina contra rotavírus ficarão protegidos contra diarreia grave por rotavírus. E a maioria desses bebês não terá nenhuma diarreia por rotavírus. A vacina não prevenirá diarreia ou vômitos causados por outros germes.

Outro vírus, chamado circovírus porcino (ou partes dele), pode ser encontrado em ambas as vacinas contra rotavírus. Este não é um vírus que infecta pessoas e não há risco de segurança conhecido.

Alguns bebês não devem tomar essa vacina

  • Um bebê que tenha tido uma reação alérgica com risco de morte a uma dose da vacina contra rotavírus não deverá tomar outra dose.
  • Um bebê que tenha uma alergia grave a qualquer componente da vacina contra rotavírus não deve tomar a vacina.
    • Informe seu médico se seu bebê tiver alguma alergia grave que você conheça, incluindo alergia grave a látex.
  • Bebês com “imunodeficiência combinada grave” (IDCG) não devem tomar a vacina contra rotavírus.
  • Bebês que tiverem tido um tipo de bloqueio intestinal chamado “intussuscepção” não devem tomar a vacina contra rotavírus.
  • Bebês que estiverem levemente doentes podem tomar a vacina.
  • Bebês que estiverem moderadamente ou gravemente doentes devem esperar até que se recuperem.
    • Isso inclui bebês com diarreia ou vômitos moderados ou graves.

Verifique com o médico se o sistema imune de seu bebê está enfraquecido por causa de:

  • HIV/AIDS ou alguma outra doença que afete o sistema imune
  • tratamento com medicamentos como esteroides
  • câncer, ou tratamento de câncer com raios-X ou medicamentos

Riscos de uma reação à vacina

Com uma vacina, como com qualquer remédio, há uma possibilidade de haver efeitos colaterais. Esses efeitos são geralmente leves e desaparecem por si. Efeitos colaterais sérios também são possíveis, mas são raros.

A maioria dos bebês que toma a vacina contra rotavírus não apresenta nenhum problema. Mas alguns problemas têm sido associados à vacina contra rotavírus.

Problemas leves após vacina contra rotavírus:

  • Os bebês podem ficar irritáveis ou ter diarreia ou vômitos leves e temporários após tomar uma dose da vacina contra rotavírus.

Problemas sérios após vacina contra rotavírus:

  • Intussuscepção é um tipo de bloqueio intestinal que é tratado em hospital e pode exigir cirurgia. Ela acontece “naturalmente” em alguns bebês todos os anos nos Estados Unidos e, geralmente, não há um motivo conhecido para isso.
  • Também há um pequeno risco de intussuscepção por causa da vacinação contra rotavírus, geralmente dentro de uma semana após a 1 a ou 2 a dose da vacina.
  • Estima-se que este risco adicional varie de cerca de 1 em 20.000 a 1 em 100.000 bebês norte-americanos que tomam a vacina contra rotavírus. O médico pode fornecer mais informações.

Problemas que podem acontecer depois de qualquer vacina:

  • Qualquer medicação pode causar uma reação alérgica grave.
  • Essas reações a uma vacina são muito raras.
  • Estima-se que ocorram em menos de 1 em um milhão de doses e, se houver uma reação alérgica, ela normalmente acontece dentro de alguns minutos a algumas horas depois da aplicação da vacina.
  • Como acontece com qualquer remédio, existe uma possibilidade muito remota de uma vacina causar dano sério ou morte.

A segurança das vacinas é monitorada continuamente.

E se houver um problema sério?

O que devo procurar?

  • Para intussuscepção, procure sinais de dor de estômago, juntamente com choro intenso.
  • Logo no início, esses episódios podem durar apenas alguns minutos e ir e vir várias vezes em uma hora.
  • Os bebês podem puxar as pernas em direção ao peito.
  • Seu bebê também pode vomitar várias vezes ou ter sangue nas fezes, ou pode parecer fraco ou muito irritável.
  • Esses sinais geralmente acontecem durante a primeira semana após a 1 a ou 2 a dose da vacina contra rotavírus, mas observe-os a qualquer momento após a vacinação.
  • Procure alguma outra coisa preocupante, como:
    • sinais de reação alérgica grave
    • febre muito alta
    • comportamento incomum
  • Os sinais de reação alérgica grave podem incluir:
    • urticária
    • inchaço do rosto e da garganta
    • dificuldade para respirar
    • sonolência incomum
  • Esses sintomas geralmente começam alguns minutos a algumas horas depois da aplicação da vacina.

O que eu devo fazer?

Se você achar que se trata de intussuscepção, ligue imediatamente para o médico. Se não conseguir falar com seu médico, leve o bebê para um hospital. Informe a eles quando seu bebê tomou a vacina contra rotavírus.

  • Se você acha que é uma reação alérgica grave ou outra emergência que não pode esperar, ligue para o serviço de emergência local ou leve a pessoa ao hospital mais próximo. Caso contrário, chame o seu médico.
  • Conte ao médico o que aconteceu, a data e hora em que aconteceu a reação e quando a vacina foi administrada.

Fontes de informação

Adaptado da Coalizão de Ação de Imunização, Declarações de Informações sobre Vacinas.