Vacina contra herpes-zóster (cobreiro) recombinante, VZR

O que é o herpes-zóster?

O cobreiro (também chamado de herpes-zóster ou apenas zóster) é uma erupção cutânea dolorosa e frequentemente com bolhas. O cobreiro é causado pelo vírus Varicella zoster,
o mesmo vírus que causa a catapora. Depois que você tem catapora, o vírus fica no seu corpo e pode causar cobreiro mais tarde na sua vida.

Não é possível você pegar cobreiro de outra pessoa. No entanto, uma pessoa que nunca teve catapora (ou nunca tomou a vacina contra a catapora) pode pegar catapora de alguém com cobreiro.

Uma erupção cutânea causada por cobreiro normalmente aparece de um lado do rosto ou do corpo e se cura em 2 a 4 semanas. O sintoma principal é a dor, que pode ser grave. Outros sintomas podem incluir febre, dor de cabeça, calafrios e desconforto no estômago. Muito raramente, uma infecção causada por cobreiro pode resultar em pneumonia, problemas de audição, cegueira, inflamação do cérebro (encefalite) ou morte.

Para cerca de 1 a cada 5 pessoas, a dor grave pode continuar, mesmo depois de a erupção cutânea ter desaparecido. Esta dor de longa duração é chamada de neuralgia pós-herpética (NPH).
O cobreiro é muito mais comum em pessoas com 50 anos de idade ou mais do que em pessoas mais jovens e o risco aumenta com a idade. Ele também é mais comum em pessoas nas quais o sistema imune esteja enfraquecido por causa de uma doença como câncer ou por medicamentos como esteroides ou quimioterapia.

Pelo menos 1 milhão de pessoas por ano nos Estados Unidos têm cobreiro.

Vacina contra herpes-zóster (recombinante)

A vacina contra herpes-zóster recombinante foi aprovada pela Agência de Administração de Alimentos e Medicamentos do EUA (FDA) em 2017 para prevenção do cobreiro. Em estudos clínicos, ela foi mais de 90% eficaz na prevenção contra cobreiro. Ela também pode reduzir a probabilidade da NPH.

Duas doses, tomadas com um intervalo de 2 a 6 meses entre cada uma, são recomendadas para adultos com 50 anos de idade ou mais.

Esta vacina também é recomendada para quem já tomou a vacina viva contra herpes-zóster (Zostavax). Nesta vacina, não há vírus vivo.

Algumas pessoas não devem tomar a vacina contra herpes-zóster (recombinante) ou devem esperar

Diga ao profissional que está aplicando sua vacina se você:

  • Tiver alguma alergia grave e com risco de morte. Uma pessoa que já teve uma reação alérgica com risco de morte depois de tomar uma dose da vacina contra herpes-zóster recombinante ou que tem uma alergia grave a qualquer componente desta vacina pode ser aconselhada a não ser vacinada. Se você quiser mais informações sobre os componentes da vacina, pergunte para o seu profissional da saúde.
  • Estiver grávida ou amamentando. Não existem muitas informações sobre o uso da vacina contra herpes-zóster recombinante em mulheres grávidas ou que estejam amamentando. Seu profissional da saúde pode recomendar adiar a vacinação.
  • Não estiver se sentindo bem. Se você estiver com uma doença leve, como um resfriado, você provavelmente poderá tomar a vacina hoje. Se você estiver com uma doença moderada ou grave, provavelmente você terá que esperar até se recuperar. Seu médico poderá lhe aconselhar.

Riscos de uma reação à vacina contra herpes-zóster?

Com qualquer medicamento, incluindo as vacinas, existe uma chance de acontecerem reações.

Depois da vacina contra herpes-zóster recombinante, uma pessoa pode sentir:

  • dor, vermelhidão na pele, sensibilidade ou inchaço no local da injeção; e
  • dor de cabeça, dores musculares, febre, tremores e cansaço.

Em estudos clínicos, a maioria das pessoas ficou com o braço sensível, com uma dor leve ou moderada depois da vacinação e alguns tiveram vermelhidão na pele e inchaço onde tomaram a injeção. Algumas pessoas se sentiram cansadas, tiveram dor muscular, dor de cabeça, calafrios, febre, dor de estômago ou enjoo. Cerca de 1 em cada 6 pessoas que tomaram a vacina contra herpes-zóster recombinante sentiu efeitos colaterais que impediu a realização das atividades de rotina. Os sintomas desapareceram sozinhos em cerca de 2 a 3 dias. Os efeitos colaterais foram mais comuns em pessoas mais jovens.

Você ainda deve tomar a segunda dose da vacina contra herpes zóster recombinante, mesmo que você tenha tido uma dessas reações depois da primeira dose.

Outras coisas que podem acontecer depois da vacina contra herpes-zóster (recombinante):

  • Às vezes, as pessoas desmaiam depois de procedimentos médicos, incluindo vacinação. Sentar-se ou deitar-se por cerca de 15 minutos pode ajudar a prevenir desmaios e danos causados por uma queda. Se você sentir tontura, tiver alterações na visão ou zumbido nos ouvidos, fale para o profissional da saúde.
  • Algumas pessoas ficam com uma dor no ombro, que pode ser mais grave e durar mais do que uma dor comum que pode surgir depois das injeções. Isso acontece muito raramente.
  • Qualquer medicamento pode causar uma reação alérgica grave. Calcula-se que essas reações à vacina ocorram em cerca de 1 a cada um milhão de doses e aconteceriam dentro de alguns minutos a algumas horas após a vacinação.

Como acontece com qualquer medicamento, existe uma possibilidade muito pequena de uma vacina causar um dano sério ou morte.

A segurança das vacinas é monitorada o tempo todo.

E se houver uma reação grave?

O que devo procurar?

  • Procure qualquer coisa que possa parecer preocupante, como:
    • sinais de reações alérgicas graves
    • febre muito alta
    • alterações comportamentais.
  • Os sinais de uma reação alérgica grave incluem:
    • urticária
    • inchaço no rosto ou na garganta
    • dificuldade para respirar
    • taquicardia
    • tontura
    • fraqueza
  • normalmente de poucos minutos a algumas horas após a vacinação.

O que se deve fazer?

  • Se você acha que é uma reação alérgica grave ou outra emergência que não pode esperar, ligue para o serviço de emergência local ou leve a pessoa ao hospital mais próximo. Caso contrário, chame o seu médico.
  • Conte ao médico o que aconteceu, a data e hora em que aconteceu a reação e quando a vacina foi administrada.

Fontes de informação

Adaptado da Coalizão de Ação de Imunização, Declarações de Informações sobre Vacinas.